Síndico profissional: salário de R$ 3 mil a R$ 5 mil (por Leonardo Bento) –

Viver em sociedade não é tarefa fácil; afinal, cada um tem particularidades que nem sempre agradam a todos. Imagine, então, o dia a dia num condomínio. Há muitos pontos positivos, não é mesmo? Também há os negativos, que sobram para o síndico. (Texto continua após a foto).

Leonardo Bento, consultor e gestor condominial e proprietário da LDBJ Consultoria e Gestão Condominial. (31) 99127-0545 // 98482-4265 // Av. Del Rey 111, bloco C, sala 504, Caiçara.

 

Mas o aumento do número de condomínios na Grande BH, tanto os verticais quanto os horizontais, passou a exigir um profissionalismo maior do síndico. E nem sempre aquela figura tradicional, a do síndico morador, está preparada para resolver todos os problemas, por mais que ele tenha boa vontade. Concorda?

Até porque a legislação que rege os condomínios muda constantemente, devido à evolução natural da vida em sociedade, e o síndico precisa acompanhar as novidades. O problema é que o síndico morador nem sempre tem tempo para isso. Diante da nova realidade do mercado, muitos condomínios estão recorrendo ao síndico profissional.

Trata-se de uma pessoa com formação diferenciada e atualizada, principalmente, nas áreas de segurança, contábil, legislação, seguro etc. Resultado: este profissional começou a ter grande valorização no mercado. O problema é que não há muitos especialistas em BH.

O mercado paga de R$ 3 mil a R$ 5 mil por mês. E o melhor: o profissional é capaz de administrar mais de um condomínio ao mesmo tempo. É ou não um mercado em ascensão? O curso para a formação de síndico profissional dura apenas duas semanas.

Quer saber mais? Entre em contato comigo. Meu nome é Leonardo Bento.

Sou consultor e gestor condominial e proprietário da LDBJ Consultoria e Gestão Condominial. (31) 99127-0545 // 98482-4265 // Av. Del Rey 111, bloco C, sala 504, Caiçara.

Esta coluna foi publicada na edição de março do Jornal do Padre Eustáquio.



Comentários

comentários