Quem não foi perdeu… A segunda edição do Arraiá Trem Bão do Padreco, no sábado (23), não só atraiu uma multidão como confirmou a festa junina organizada pela Trem Bão Pãodequeijaria no seleto circuito dos grandes eventos do Padre Eustáquio e região.

O quarteirão da Riachuelo entre Cesário Alvim e Curral Del Rey foi colorido por bandeirinhas e balões. A música ficou por conta do trio Forró Nativo, que mostrou o melhor do repertório de Luiz Gonzaga e outros artistas do baião, xote etc (a reportagem continua após a foto).

Alegria pouca foi bobagem

E o “pessoá” deixou a vergonha de lado e dançou no asfalto. Até uma quadrilha foi improvisada. Houve concurso de dupla mais animada e casal com a melhor vestimenta.

O arraiá reuniu gente de todas as idades. Para os pequenos, pescaria, pula-pula, escorregador inflável e outras atrações. Para os grandões, além da boa prosa, diferentes bebidas e comidas típicas do inverno, como caldos.

Diante de tanta gostosura, há quem diga que o regime foi suspenso. Pudera: havia fartura de sabores (a reportagem continua após a foto).

Zaia encontrou velhos e novos amigos. Foto: divulgação

“A festá maravilhosa. Bom rever os amigos, muitos de infância”, disse Zaia Faria de Morais, criada no Conjunto Santos Dumont e que hoje mora em Itabirito, na região Central de Minas Gerais. Ela reviu amigos e botou a prosa em dia (a reportagem continua após o vídeo).

A festa também abriu espaço para projetos sociais, como o Plaquinha Já, da professora Sabrina Moreira. Para custear a alimentação e o tratamento de cães e gatos resgatados da rua, ela vende plaquinhas com o nome e o telefone de donos de animais.

Em caso de fuga do pet, quem encontrá-lo poder entrar em contato com o dono. Veja reportagem já publicada no Jornal do Padre Eustáquio.

 



Comentários

comentários