O triste arlequim desenhado num dos muros da Rio Pomba com a Perdizes não tem mesmo motivos para sorrir. Pintado com os olhos fechados, numa linda imagem que se destaca entre os imóveis do Padre Eustáquio, o personagem é testemunha dos sucessivos acidentes de trânsito na esquina. Moradores a consideram a mais perigosa do bairro.

Uma esquina com armadilhas e imprudência. Foto: Paulo Henrique Lobato

Batidas são frequentes. Nas duas últimas, por sorte, ninguém morreu. Mas os estragos foram grandes, atraíram a atenção da imprensa da capital e foram divulgados em redes sociais por vizinhos cansados de acionarem o resgate para socorrerem vítimas (a reportagem continua após a imagem).

Ao fundo, o palhaço solitário parece lamentar a série de batidas na esquina. Foto: Defesa Civil BH / Divulgação

Foi o que ocorreu por volta das 4h20 da última quinta-feira (15), quando um ônibus da linha 2130 (Jardim Laguna / Hospitais) que seguia pela Rio Pomba atingiu em cheio um carro de passeio que subia a Perdizes.

O impacto foi tão violento que o coletivo, descontrolado, avançou sobre o muro de uma casa que à venda. Parte da estrutura de cimento e o portão foram ao chão, como se fossem papel. O imóvel estava vazio.

Já o barulho ecoou pelas residências no entorno, levando moradores, aflitos, à rua em plena madrugada. Talvez o acidente não tenha feito vítimas por causa do horário. Explica-se: há um ponto de ônibus quase em frente à casa atingida pelo coletivo (A reportagem continua abaixo do anúncio).

A psicóloga Viviane Felizardo, colunista deste site, esteve na esquina poucas horas depois da batida e fez um desabafo no Facebook do Jornal do Padre Eustáquio: “Esse pedaço é bem complicado! Fiquei assustada com o estrago. Ainda bem que não havia ninguém no ponto de ônibus”.

A outra batida que chamou atenção foi na tarde do primeiro sábado de março (3). Segundo testemunhas, um Palio que subia a Perdizes avançou a placa de parada obrigatória e se chocou contra um Sandero que passava pela Rio Pomba. Este último rodopiou na pista, capotou e parou com as rodas para cima.

Veja no Instagram do Jornal do Padre Eustáquio o vídeo gravado por moradores.

Equipes do Samu foram acionadas. O trânsito foi fechado. Mais uma vez, moradores saíram de casa para protestar contra os acidentes no local.

Para quem não conhece a perigosa esquina, a Perdizes liga a Pedro II à Padre Eustáquio. Trata-se de uma subida. No encontro com a Rio Pomba há uma placa de parada obrigatória, mas a visibilidade para o motorista é precária. Este é um dos motivos dos acidentes.

O outro é a imprudência de condutores que desrespeitam a sinalização. Moradores sugerem medidas para exterminar – ou ao menos reduzir – a quantidade de acidentes na perigosa esquina. Uma delas é a implantação de semáforo. A BHTrans deverá instalar o equipamento ainda neste semestre.

Veja o que alguns moradores sugeriram nas redes sociais do Jornal do Padre Eustáquio:

Ângela Salinas: “Urgente: um quebra molas. Lamentável este cruzamento. É um dos piores. Acidentes quase todos os dias…”.

Vanise Martins: “Falta é educação no trânsito. Os motorista – tanto (os) da Rio Pomba quanto (os) da Perdizes – não respeitam. Não adianta mais um sinal ou quebra-molas se não há educação.”

Matheus Silva Dias: “Motorista tinha que ter mais educação. Se parar pra filmar os sinais dessa via vai ter flagrante toda hora de gente passando sinal vermelho”

Edilamar Lopes: “As autoridades estão esperando uma tragédia para tomar uma atitude?”

Bruno Ribeiro: “Mais um semáforo ??? Kkkkkk Na moral, faltam educação e placas de sinalização”.

Leia também:

Mais de mil acidentes no Padre Eustáquio

 



Comentários

comentários